PSDB e a máfia da merenda escolar


Tem um município em São Paulo, onde um ovo comprado para a merenda escolar custa R$ 12,15.
Isso mesmo, é o preço de cada ovo, não de uma dúzia.


Este fenômeno aconteceu em Tietê, terra natal do presidente Michel Temer, do MDB, município atualmente governado pelo PSDB.

Isso não acontece só com o ovo, mas com os demais produtos da merenda escolar, uniforme, material e até limpeza de escolas em Tietê _ um superfaturamento de, no mínimo, R$ 366 mil descoberto pela Operação Prato Feito, da Polícia Federal.

Também é do PSDB o prefeito de Mongaguá, no litoral paulista, Artur Parada Prócida, preso pela PF na mesma operação, com R$ 5,3 milhões em dinheiro vivo encontrados em sua casa.

Em Tietê, a fiscalização apontou preços exorbitantes pagos pela prefeitura, em que a empresa Coan diminuía ou não fornecia os alimentos previstos nos cardápios e, quando fornecia, não eram nas quantidades declaradas.


As investigações da PF mostraram que a ''máfia da merenda'' se espalhou, desde 1999, por municípios de São Paulo, Paraná, Bahia e Distrito Federal, com o envolvimento de 13 prefeitos e quatro ex-prefeitos, empresários e funcionários públicos.

Quer dizer, há quase 20 anos esta turma vinha, literalmente, tirando o pão, o leite e o ovo da boca das crianças.


Editor-chefe: Leandro Antunes

Mais lidas da semana 🔥

Marina prega a paz durante caminhada e aglomera multidão

Comunidade LGBT fará reunião para debater se apoia Marina ou Ciro

Eleitor que fizer enquete em redes sociais pode ser multado em até R$ 329 mil

'Três Espiãs Demais' entra para o catálogo da Netflix

Aretha Franklin, ''rainha do soul'', morre aos 76 anos

Marina Silva é a pré-candidata política mais atacada por Fake News no Brasil

Biólogo Richard Rasmussen é acusado de pagar para matarem botos em reportagem

4 livros para tratar temas difíceis com seus filhos

Maioria entre indecisos, mulheres devem definir eleição presidencial

Julgamento das Bruxas de Salem: 7 fatos para entender o acontecimento