Anvisa proíbe venda de produto para acne

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu a comercialização do produto para espinhas ''Acnezil'', do Grupo Cimed. Segundo o órgão, o produto não se enquadra como gel ou loção, como informa a embalagem.


O produto, vendido na forma de creme, não pode ser fabricado ou distribuído a partir desta quarta-feira (31/05), de acordo com resolução publicada no Diário Oficial da União (DOU). Segundo o laboratório, o ''Acnezil'' tem efeito inflamatório e antibacteriano.

O Grupo Cimed, fabricante do produto, se declarou surpresa com a decisão da Anvisa. ''Esclarecemos que não aceitamos tal alegação, bem como já estamos tomando toda as medidas cabíveis para enfrentamento da questão, com esclarecimentos técnicos e jurídicos necessários para preservar a imagem de nosso produto e dar continuidade a sua comercialização''.


No mês de maio, a Anvisa proibiu a comercialização de outros cinco produtos: água sanitária da Ideal Limp, condicionadores infantis da marca Cocoricó, paçocas da marca Dicel, medicamentos para esquizofrenia e outros medicamentos da Vic Pharma.

Mais lidas da semana 🔥

Maioria entre indecisos, mulheres devem definir eleição presidencial

Deivison Kellrs, da banda Torpedo, morre de câncer aos 30 anos

Julgamento das Bruxas de Salem: 7 fatos para entender o acontecimento

Aretha Franklin, ''rainha do soul'', morre aos 76 anos

4 livros para tratar temas difíceis com seus filhos

'Três Espiãs Demais' entra para o catálogo da Netflix

Biólogo Richard Rasmussen é acusado de pagar para matarem botos em reportagem

'Sobrevivi a quatro sentenças de morte'

Irmão de Suzane von Richthofen vivia longe dos holofotes e cogitou deixar o país

12 séries que são verdadeiras joias escondidas na Netflix