Anvisa proíbe venda de produto para acne

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu a comercialização do produto para espinhas ''Acnezil'', do Grupo Cimed. Segundo o órgão, o produto não se enquadra como gel ou loção, como informa a embalagem.


O produto, vendido na forma de creme, não pode ser fabricado ou distribuído a partir desta quarta-feira (31/05), de acordo com resolução publicada no Diário Oficial da União (DOU). Segundo o laboratório, o ''Acnezil'' tem efeito inflamatório e antibacteriano.

O Grupo Cimed, fabricante do produto, se declarou surpresa com a decisão da Anvisa. ''Esclarecemos que não aceitamos tal alegação, bem como já estamos tomando toda as medidas cabíveis para enfrentamento da questão, com esclarecimentos técnicos e jurídicos necessários para preservar a imagem de nosso produto e dar continuidade a sua comercialização''.


No mês de maio, a Anvisa proibiu a comercialização de outros cinco produtos: água sanitária da Ideal Limp, condicionadores infantis da marca Cocoricó, paçocas da marca Dicel, medicamentos para esquizofrenia e outros medicamentos da Vic Pharma.

Mais lidas da semana 🔥

Irmão de Suzane von Richthofen vivia longe dos holofotes e cogitou deixar o país

Freddie Mercury aparece com último namorado em fotos raras

'Três Espiãs Demais' entra para o catálogo da Netflix

O ''jogo da baleia azul'' e a tragédia de Maria de Fátima

Mulher morre após carro explodir em posto de gasolina no Rio

12 séries que são verdadeiras joias escondidas na Netflix

Descobrimos a origem das imagens da moça que entra no bueiro

Noiva com alopecia emociona convidados com sua confiança

Escolas iniciam 'caça à baleia azul'; fique atento aos sinais

Biólogo Richard Rasmussen é acusado de pagar para matarem botos em reportagem