Sequestrado em maternidade, Pedrinho é advogado de Aécio Neves

O advogado Pedro Júnior Rosalino Braule Pinto é um dos defensores do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) no inquérito que o tucano responde no Supremo Tribunal Federal (STF) pelos crimes de obstrução de Justiça, corrupção passiva e organização criminosa. O trabalho na defesa de Aécio, abatido pelas delações da JBS S.A., contudo, não é a primeira vez em que o advogado de 31 anos se vê nos holofotes. Hoje doutor Pedro, registrado na Ordem dos Advogados do Brasil do Distrito Federal (OAB-DF) sob o número 29477, o defensor é mais conhecido como ''Pedrinho'', o recém-nascido raptado pela empresária Vilma Martins Costa na maternidade do Hospital Santa Lúcia, em Brasília, no dia 21 de janeiro de 1986. A informação foi publicada nesta terça-feira pela jornalista Lydia Medeiros, do jornal O Globo.


O sequestro só terminou no dia 8 de novembro de 2002, 16 anos depois, quando a sequestradora foi descoberta e um exame de DNA provou que ''Osvaldo Martins Borges'', como o advogado fora registrado por Vilma, era, na verdade, Pedro Júnior Rosalino Braule Pinto. Ele vivia em Goiânia com a empresária e uma irmã, Roberta Jamilly Martins Costa, sequestrada por Vilma em 1979 e também registrada por ela. O reencontro de Pedrinho com os pais biológicos, Jayro Tapajós e Maria Auxiliadora Braule Pinto, aconteceu em 23 de novembro de 2002.

De volta à capital federal para viver com a família, Pedrinho se formou em Direito no Centro Universitário de Brasília (UniCeub) e casou-se com Nábyla Gabriela Queiroz Galvão, com quem tem um filho, João Pedro, de dois anos de idade. Vilma presa em fevereiro de 2003 e condenada, em agosto daquele ano, a 15 anos e nove meses de prisão por subtração de incapaz e registro falso nos dois casos. Ela ganhou liberdade em 2008, quando conseguiu reduzir sua pena e progredir ao regime aberto. Sua pena vai até 16 de fevereiro de 2019.


Pedro Braule integra o escritório do ex-ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e advogado José Eduardo Rangel Alckmin, primo do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e defensor de Aécio Neves.

Além do livro-reportagem ''O Caso Pedrinho'' (Geração), publicado pelo jornalista Renato Alves em 2015, a história do sequestro de um recém-nascido por uma mulher que se passou por enfermeira, como fez Vilma, inspirou o autor de novelas da Rede Globo, Aguinaldo Silva a escrever ''Senhora do Destino'', que foi ao ar em 2004 e atualmente está no ar em ''Vale a pena ver de novo''. A cineasta Anna Muylaert também se baseou no sequestro de Pedrinho no filme ''Mãe Só Há Uma'' (2016), que narra os conflitos de um jovem sequestrado que volta a viver com a família biológica.


Mais lidas da semana 🔥

Irmão de Suzane von Richthofen vivia longe dos holofotes e cogitou deixar o país

'Três Espiãs Demais' entra para o catálogo da Netflix

Freddie Mercury aparece com último namorado em fotos raras

O ''jogo da baleia azul'' e a tragédia de Maria de Fátima

12 séries que são verdadeiras joias escondidas na Netflix

Mulher mais obesa do mundo perde 250 kg após cirurgia

Noiva com alopecia emociona convidados com sua confiança

Mulher morre após carro explodir em posto de gasolina no Rio

Eliana faz cerclagem uterina: entenda o que é o procedimento

Escolas iniciam 'caça à baleia azul'; fique atento aos sinais