Índia autoriza aborto de menina violentada em decisão inédita

Uma junta de médicos na Índia autorizou o aborto em uma menina de dez anos estuprada pelo padrasto.


O caso é um marco porque a lei indiana não permite aborto em gestações acima de 20 semanas, exceto quando há perigo para a vida da mãe. Os médicos alegaram que a garota poderia sofrer ''trauma psicológico'' caso a gravidez seguisse adiante. Dessa forma foi possível que a menina, que está grávida de 20 semanas, recebesse autorização para a realização do procedimento.

O caso aconteceu no Estado de Haryana, no norte do país. Segundo informações da imprensa local, o padrasto violentava a menina constantemente. Ele foi preso.


A Índia é o país que mais sofre com abuso sexual de crianças no mundo. Quase em todos os casos, os agressores são conhecidos das vítimas: familiares, amigos ou vizinhos. As vítimas acabam não denunciando o caso por medo de alguma retaliação ou desonra familiar.

Mais lidas da semana 🔥

'Três Espiãs Demais' entra para o catálogo da Netflix

Freddie Mercury aparece com último namorado em fotos raras

4 livros para tratar temas difíceis com seus filhos

Mulher mais obesa do mundo perde 250 kg após cirurgia

Irmão de Suzane von Richthofen vivia longe dos holofotes e cogitou deixar o país

12 séries que são verdadeiras joias escondidas na Netflix

Mãe faz alerta após filha ter infecção causada por urina de cachorro na praia

Noiva com alopecia emociona convidados com sua confiança

Celesc abre inscrição de concurso público com salários de até R$ 4,3 mil

Biólogo Richard Rasmussen é acusado de pagar para matarem botos em reportagem