Líder talibã que atacou Malala Yousafzai se entrega à polícia

O terrorista que reivindicou o ataque contra a Nobel da Paz de 2014, Malala Yousafzai em 2012, Ehsanullah Ehsan, se entregou às autoridades paquistanesas e desistiu da luta armada, informou o diretor de comunicação do Exército do país, general Asif Ghafoor, nesta segunda-feira 17.


''É bom dar-se conta que era um homem empenhado em campanhas erradas e isso indica os sacrifícios que nós fizemos nos últimos 15 anos. Ele não é o único e, nos próximos dias, serão outros os militantes que se entregarão às forças de segurança'', disse o general.

Ehsan, que tem cerca de 40 anos e tem como nome de batismo Sajjad Mohmand, é o ex-porta-voz do movimento Tehrek-e-Taliban Pakistan (TTP), o qual deixou em agosto de 2014 por ''divergências políticas'', e atual líder do grupo Jamaat ul-Ahrar (JuA).

Foi ele quem reivindicou o atentado contra Malala, em 9 de outubro de 2012, por ela ''levar adiante uma propaganda anti-talibã e por semear um pensamento 'secular' entre os jovens da zona pashtun''. Desde antes de sofrer a ação terrorista, a jovem paquistanesa – que hoje tem 19 anos – sempre lutou pelo direito das meninas de estudarem, fato proibido por diversos grupos extremistas.


Além de tentar matar a jovem, Ehsan havia ordenado que Malala entrasse na lista de alvos dos grupos terroristas.

Atualmente, a Nobel da Paz mora em Londres.


Mais lidas da semana 🔥

Freddie Mercury aparece com último namorado em fotos raras

Irmão de Suzane von Richthofen vivia longe dos holofotes e cogitou deixar o país

Mulher mais obesa do mundo perde 250 kg após cirurgia

'Três Espiãs Demais' entra para o catálogo da Netflix

Noiva com alopecia emociona convidados com sua confiança

'Adoraria ouvir conselhos dela', diz Príncipe William sobre a mãe

Estudante é punido pela escola após raspar cabeça para ação de caridade

Biólogo Richard Rasmussen é acusado de pagar para matarem botos em reportagem

Aos 117 anos, jamaicana Violet Brown se torna pessoa mais velha do mundo

Mulher morre após carro explodir em posto de gasolina no Rio