Ela fez 800 borboletas de papel em memória da avó

Depois de perder a avó há um mês, sem nem ter porque, Maria A. Aristidou começou a cortar papéis e fazer uma arte para transformá-los em borboletas. Isso foi muito terapêutico para a jovem, como ela contou ao site Bored Panda. ''Durante esse processo, eu me senti livre para poder chorar, rir e relembrar os momentos em que passamos juntas. A partir de então, eu tinha 800 borboletas e precisava compartilha-las com o mundo'', disse. Ela abriu um estúdio em dezembro, de 2016, na sua própria casa e teve a ideia de usar as borboletas para honrar a memória de sua avó, avô e pai, mostrando a importância do legado deles em sua vida.


Cada uma das borboletas é desenhada, pintada e moldada minuciosamente pelas mãos de Maria. O resultado lindo disso estão nessas fotos:







Mais lidas da semana 🔥

Aretha Franklin, ''rainha do soul'', morre aos 76 anos

Maioria entre indecisos, mulheres devem definir eleição presidencial

4 livros para tratar temas difíceis com seus filhos

'Três Espiãs Demais' entra para o catálogo da Netflix

'Sobrevivi a quatro sentenças de morte'

Biólogo Richard Rasmussen é acusado de pagar para matarem botos em reportagem

Marina Silva é a 1ª presidenciável a usar blockchain em financiamento de campanha

Legado de Amy Winehouse influencia cantores e impressiona especialistas

Criado por atrizes, conheça três coisas utilizadas até hoje

Mulher mais obesa do mundo perde 250 kg após cirurgia