Anvisa proíbe venda de produto para acne

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu a comercialização do produto para espinhas ''Acnezil'', do Grupo Cimed. Segundo o órgão, o produto não se enquadra como gel ou loção, como informa a embalagem.


O produto, vendido na forma de creme, não pode ser fabricado ou distribuído a partir desta quarta-feira (31/05), de acordo com resolução publicada no Diário Oficial da União (DOU). Segundo o laboratório, o ''Acnezil'' tem efeito inflamatório e antibacteriano.

O Grupo Cimed, fabricante do produto, se declarou surpresa com a decisão da Anvisa. ''Esclarecemos que não aceitamos tal alegação, bem como já estamos tomando toda as medidas cabíveis para enfrentamento da questão, com esclarecimentos técnicos e jurídicos necessários para preservar a imagem de nosso produto e dar continuidade a sua comercialização''.


No mês de maio, a Anvisa proibiu a comercialização de outros cinco produtos: água sanitária da Ideal Limp, condicionadores infantis da marca Cocoricó, paçocas da marca Dicel, medicamentos para esquizofrenia e outros medicamentos da Vic Pharma.

Mais lidas da semana 🔥

Mitos e verdades sobre os cuidados com o cabelo

Noiva com alopecia emociona convidados com sua confiança

12 séries que são verdadeiras joias escondidas na Netflix

Mulher "viciada" em silicone e bronzeamento artificial fica irreconhecível

Homem que agrediu a própria mãe idosa é preso após repercussão de vídeos

Eliana faz cerclagem uterina: entenda o que é o procedimento

Mãe faz alerta após filha ter infecção causada por urina de cachorro na praia

Dormir pouco deixa as pessoas menos atraentes, revela estudo

Amy Winehouse será relembrada com duas novas exposições

Legado de Amy Winehouse influencia cantores e impressiona especialistas