Anvisa proíbe venda de produto para acne

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu a comercialização do produto para espinhas ''Acnezil'', do Grupo Cimed. Segundo o órgão, o produto não se enquadra como gel ou loção, como informa a embalagem.


O produto, vendido na forma de creme, não pode ser fabricado ou distribuído a partir desta quarta-feira (31/05), de acordo com resolução publicada no Diário Oficial da União (DOU). Segundo o laboratório, o ''Acnezil'' tem efeito inflamatório e antibacteriano.

O Grupo Cimed, fabricante do produto, se declarou surpresa com a decisão da Anvisa. ''Esclarecemos que não aceitamos tal alegação, bem como já estamos tomando toda as medidas cabíveis para enfrentamento da questão, com esclarecimentos técnicos e jurídicos necessários para preservar a imagem de nosso produto e dar continuidade a sua comercialização''.


No mês de maio, a Anvisa proibiu a comercialização de outros cinco produtos: água sanitária da Ideal Limp, condicionadores infantis da marca Cocoricó, paçocas da marca Dicel, medicamentos para esquizofrenia e outros medicamentos da Vic Pharma.

Mais lidas da semana 🔥

Homem que agrediu a própria mãe idosa é preso após repercussão de vídeos

Dono de bicicleta condena tatuagem em testa de adolescente: 'Não consegui dormir'

Escapei de um marido violento, mas vi minha filha morrer nas mãos do goleiro Bruno

Netflix vai tirar do catálogo séries famosas da TV; veja quais

Internada aos 5 meses de gravidez, Eliana tem avaliação diária

Sequestrado em maternidade, Pedrinho é advogado de Aécio Neves

'13 Reasons Why': 2ª temporada vai mostrar outros pontos de vista

O ''jogo da baleia azul'' e a tragédia de Maria de Fátima

Roger Moore, ator de '007', morre aos 89 anos

Vacina contra a gripe é liberada para toda a população