Anvisa proíbe venda de produto para acne

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu a comercialização do produto para espinhas ''Acnezil'', do Grupo Cimed. Segundo o órgão, o produto não se enquadra como gel ou loção, como informa a embalagem.


O produto, vendido na forma de creme, não pode ser fabricado ou distribuído a partir desta quarta-feira (31/05), de acordo com resolução publicada no Diário Oficial da União (DOU). Segundo o laboratório, o ''Acnezil'' tem efeito inflamatório e antibacteriano.

O Grupo Cimed, fabricante do produto, se declarou surpresa com a decisão da Anvisa. ''Esclarecemos que não aceitamos tal alegação, bem como já estamos tomando toda as medidas cabíveis para enfrentamento da questão, com esclarecimentos técnicos e jurídicos necessários para preservar a imagem de nosso produto e dar continuidade a sua comercialização''.


No mês de maio, a Anvisa proibiu a comercialização de outros cinco produtos: água sanitária da Ideal Limp, condicionadores infantis da marca Cocoricó, paçocas da marca Dicel, medicamentos para esquizofrenia e outros medicamentos da Vic Pharma.

Mais lidas da semana 🔥

Abacaxi deixado em exposição engana público e é confundido com obra de arte

Avó faz manta para neto mas detalhe 'indecente' chama atenção

Homem que agrediu a própria mãe idosa é preso após repercussão de vídeos

WhatsApp lança ótima atualização para quem ama enviar áudios

Prefeito de vilarejo italiano oferece € 2 mil para que pessoas se mudem para o local

Tom Cruise indomável: ator confirma sequência de 'Top Gun'

Guia prático do chá: o que você precisa saber sobre a bebida

Modelo é condenada por selfie que expõe idosa nua em vestiário

Pippa Middleton se casa e sobrinhos participam de cerimônia

Coreia do Norte diz estar pronta para ir à guerra se Trump quiser