Sequestrado em maternidade, Pedrinho é advogado de Aécio Neves

O advogado Pedro Júnior Rosalino Braule Pinto é um dos defensores do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) no inquérito que o tucano responde no Supremo Tribunal Federal (STF) pelos crimes de obstrução de Justiça, corrupção passiva e organização criminosa. O trabalho na defesa de Aécio, abatido pelas delações da JBS S.A., contudo, não é a primeira vez em que o advogado de 31 anos se vê nos holofotes. Hoje doutor Pedro, registrado na Ordem dos Advogados do Brasil do Distrito Federal (OAB-DF) sob o número 29477, o defensor é mais conhecido como ''Pedrinho'', o recém-nascido raptado pela empresária Vilma Martins Costa na maternidade do Hospital Santa Lúcia, em Brasília, no dia 21 de janeiro de 1986. A informação foi publicada nesta terça-feira pela jornalista Lydia Medeiros, do jornal O Globo.


O sequestro só terminou no dia 8 de novembro de 2002, 16 anos depois, quando a sequestradora foi descoberta e um exame de DNA provou que ''Osvaldo Martins Borges'', como o advogado fora registrado por Vilma, era, na verdade, Pedro Júnior Rosalino Braule Pinto. Ele vivia em Goiânia com a empresária e uma irmã, Roberta Jamilly Martins Costa, sequestrada por Vilma em 1979 e também registrada por ela. O reencontro de Pedrinho com os pais biológicos, Jayro Tapajós e Maria Auxiliadora Braule Pinto, aconteceu em 23 de novembro de 2002.

De volta à capital federal para viver com a família, Pedrinho se formou em Direito no Centro Universitário de Brasília (UniCeub) e casou-se com Nábyla Gabriela Queiroz Galvão, com quem tem um filho, João Pedro, de dois anos de idade. Vilma presa em fevereiro de 2003 e condenada, em agosto daquele ano, a 15 anos e nove meses de prisão por subtração de incapaz e registro falso nos dois casos. Ela ganhou liberdade em 2008, quando conseguiu reduzir sua pena e progredir ao regime aberto. Sua pena vai até 16 de fevereiro de 2019.


Pedro Braule integra o escritório do ex-ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e advogado José Eduardo Rangel Alckmin, primo do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e defensor de Aécio Neves.

Além do livro-reportagem ''O Caso Pedrinho'' (Geração), publicado pelo jornalista Renato Alves em 2015, a história do sequestro de um recém-nascido por uma mulher que se passou por enfermeira, como fez Vilma, inspirou o autor de novelas da Rede Globo, Aguinaldo Silva a escrever ''Senhora do Destino'', que foi ao ar em 2004 e atualmente está no ar em ''Vale a pena ver de novo''. A cineasta Anna Muylaert também se baseou no sequestro de Pedrinho no filme ''Mãe Só Há Uma'' (2016), que narra os conflitos de um jovem sequestrado que volta a viver com a família biológica.


Mais lidas da semana 🔥

Eliana faz cerclagem uterina: entenda o que é o procedimento

Mãe faz alerta após filha ter infecção causada por urina de cachorro na praia

Deputada chamada de ''gostosa'' durante votação abre investigação

Abacaxi deixado em exposição engana público e é confundido com obra de arte

WhatsApp lança ótima atualização para quem ama enviar áudios

Disney anuncia que vai lançar seu próprio serviço de streaming

Homem que agrediu a própria mãe idosa é preso após repercussão de vídeos

Tom Cruise indomável: ator confirma sequência de 'Top Gun'

Show beneficente em Manchester arrecadou 10 milhões de libras

Justiça determina que Gentili apague vídeo sobre Maria do Rosário