Índia autoriza aborto de menina violentada em decisão inédita

Uma junta de médicos na Índia autorizou o aborto em uma menina de dez anos estuprada pelo padrasto.


O caso é um marco porque a lei indiana não permite aborto em gestações acima de 20 semanas, exceto quando há perigo para a vida da mãe. Os médicos alegaram que a garota poderia sofrer ''trauma psicológico'' caso a gravidez seguisse adiante. Dessa forma foi possível que a menina, que está grávida de 20 semanas, recebesse autorização para a realização do procedimento.

O caso aconteceu no Estado de Haryana, no norte do país. Segundo informações da imprensa local, o padrasto violentava a menina constantemente. Ele foi preso.


A Índia é o país que mais sofre com abuso sexual de crianças no mundo. Quase em todos os casos, os agressores são conhecidos das vítimas: familiares, amigos ou vizinhos. As vítimas acabam não denunciando o caso por medo de alguma retaliação ou desonra familiar.

Mais lidas da semana 🔥

Ela se vestiu de homem para viajar livremente no século 19

12 séries que são verdadeiras joias escondidas na Netflix

Bronquiolite: 10 perguntas e respostas sobre a doença

Uma noite de 'MasterChef' com JB, o crítico mais crítico da gastronomia

Sisu abre inscrições para o 2º semestre

Filme ''Anastasia'' se torna musical na Broadway

Mãe faz alerta após filha ter infecção causada por urina de cachorro na praia

Dono de bicicleta condena tatuagem em testa de adolescente: 'Não consegui dormir'

Taiwan aprova emenda que proíbe consumo de carne de cães e gatos

25 fatos curiosos sobre Psicologia