Cientistas conseguem eliminar HIV em animais vivos pela 1ª vez

Uma descoberta da Lewis Katz School of Medicine, da Universidade de Temple, na Filadélfia, EUA, vem dando esperanças para soropositivos ao redor do mundo. Segundo informações da instituição de ensino, os cientistas do centro médico teriam conseguido eliminar o vírus HIV alojado em animais vivos. Na experiência, em parceria com a Universidade de Pittsburgh, foram utilizados camundongos que tinham recebido células humanas infectadas com o vírus.


O professor e PhD vinculado ao Centro de Pesquisa de Doenças Metabólicas e do Departamento de Patologia da LKSOM, Wenhui Hu foi o coordenador da iniciativa.

A base para este avanço teria sido um estudo de prova de conceito, quando foram usados modelos transgênicos de ratos e camundongos com DNA de HIV-1 inseridos nos tecidos dos corpos dos animais.

''Nosso novo estudo é mais abrangente. Confirmamos os dados de nosso trabalho anterior e melhoramos a eficiência de nossa estratégia de edição de genes'', afirmou o professor Hu.


Próximos passos

A expectativa é de realizar novos testes, desta vez em primatas, animais mais indicados para esta pesquisa, com a intenção de mostrar ainda uma maior eliminação do DNA do HIV-1. Em 2020, pretende-se conseguir que os testes sejam feitos em humanos.

Mais lidas da semana 🔥

Abacaxi deixado em exposição engana público e é confundido com obra de arte

Avó faz manta para neto mas detalhe 'indecente' chama atenção

Homem que agrediu a própria mãe idosa é preso após repercussão de vídeos

WhatsApp lança ótima atualização para quem ama enviar áudios

Prefeito de vilarejo italiano oferece € 2 mil para que pessoas se mudem para o local

Tom Cruise indomável: ator confirma sequência de 'Top Gun'

Guia prático do chá: o que você precisa saber sobre a bebida

Modelo é condenada por selfie que expõe idosa nua em vestiário

Pippa Middleton se casa e sobrinhos participam de cerimônia

Coreia do Norte diz estar pronta para ir à guerra se Trump quiser