Cientistas conseguem eliminar HIV em animais vivos pela 1ª vez

Uma descoberta da Lewis Katz School of Medicine, da Universidade de Temple, na Filadélfia, EUA, vem dando esperanças para soropositivos ao redor do mundo. Segundo informações da instituição de ensino, os cientistas do centro médico teriam conseguido eliminar o vírus HIV alojado em animais vivos. Na experiência, em parceria com a Universidade de Pittsburgh, foram utilizados camundongos que tinham recebido células humanas infectadas com o vírus.


O professor e PhD vinculado ao Centro de Pesquisa de Doenças Metabólicas e do Departamento de Patologia da LKSOM, Wenhui Hu foi o coordenador da iniciativa.

A base para este avanço teria sido um estudo de prova de conceito, quando foram usados modelos transgênicos de ratos e camundongos com DNA de HIV-1 inseridos nos tecidos dos corpos dos animais.

''Nosso novo estudo é mais abrangente. Confirmamos os dados de nosso trabalho anterior e melhoramos a eficiência de nossa estratégia de edição de genes'', afirmou o professor Hu.


Próximos passos

A expectativa é de realizar novos testes, desta vez em primatas, animais mais indicados para esta pesquisa, com a intenção de mostrar ainda uma maior eliminação do DNA do HIV-1. Em 2020, pretende-se conseguir que os testes sejam feitos em humanos.

Mais lidas da semana 🔥

Homem que agrediu a própria mãe idosa é preso após repercussão de vídeos

Dono de bicicleta condena tatuagem em testa de adolescente: 'Não consegui dormir'

Escapei de um marido violento, mas vi minha filha morrer nas mãos do goleiro Bruno

Netflix vai tirar do catálogo séries famosas da TV; veja quais

Internada aos 5 meses de gravidez, Eliana tem avaliação diária

Sequestrado em maternidade, Pedrinho é advogado de Aécio Neves

'13 Reasons Why': 2ª temporada vai mostrar outros pontos de vista

O ''jogo da baleia azul'' e a tragédia de Maria de Fátima

Roger Moore, ator de '007', morre aos 89 anos

Vacina contra a gripe é liberada para toda a população