Biólogo Richard Rasmussen é acusado de pagar para matarem botos em reportagem

O biólogo e apresentador Richard Rasmussen foi acusado por um documentário de ter contratado pescadores para matarem um boto e, com as imagens, forjar uma matéria de denúncia no ''Fantástico''.


Na reportagem de julho de 2014, o programa da Rede Globo mostra imagens chocantes de pescadores matando um boto cor-de-rosa que seria usado como isca para a pesca da piracatinga. Após ser cortado, descobre-se que o animal esperava um filhote.

Segundo o programa, os animais estavam sendo ''mortos aos milhares'', mas o documentário ''A River Below'' trouxe uma versão diferente e, inclusive, que incrimina o apresentador.

O diretor norte-americano, Mark Grieco, viu as imagens e decidiu trazer o inicial projeto de documentário para o Brasil. No entanto, ao chegar na Amazônia, foi informado de que Rasmussen teria pago R$ 100 para cada pescador que aparece nas imagens para pegarem um boto e mata-lo, produzindo as imagens exibidas no programa dominical.

O biólogo não é identificado como responsável pelas imagens e negou o pagamento, mas confirmou ter participado da gravação.

Rasmussen teria sido inclusive jurado de morte pela população local, já que a divulgação das imagens provocou a proibição da pesca do peixe piracatinga na época, que afetou os ganhos na região.


Respostas

Em nota, a Rede Globo afirmou que ''não foi procurada pelos autores do documentário e não teve acesso a ele. Como em toda a reportagem que coloca no ar, a emissora sabia quem era o responsável pelas imagens e tomou providências para checar a veracidade das informações. O material foi cedido pela Ampa e, na gravação bruta, com o áudio ambiente, não havia nada que sugerisse qualquer irregularidade ou método ilícito na captação de imagens. Toda a estrutura em volta da captação e o comportamento dos pescadores mostravam que essa, para eles, era uma prática frequente, que desempenhavam com desenvoltura''.

O biólogo também se pronunciou após a repercussão do caso: ''Eu nunca pagaria ou mesmo participaria do sacrifício de qualquer animal'', disse.

''Importante salientar também que nunca quis ibope nenhum com essa história, tanto que nas imagens divulgadas pelo 'Fantástico' da Rede Globo, eu pedi para que as imagens não fossem creditas a mim, mas sim a Ampa. Sou biólogo e apresentador de TV há anos e todos os meus trabalhos sempre tiveram como foco principal a proteção e conservação da vida selvagem'', finalizou Rasmussen.

Mais lidas da semana 🔥

Homem que agrediu a própria mãe idosa é preso após repercussão de vídeos

Dono de bicicleta condena tatuagem em testa de adolescente: 'Não consegui dormir'

Escapei de um marido violento, mas vi minha filha morrer nas mãos do goleiro Bruno

Coreia do Norte exibe mísseis e aumenta rumor de ataque nuclear

Roger Moore, ator de '007', morre aos 89 anos

'13 Reasons Why': 2ª temporada vai mostrar outros pontos de vista

Fátima Bernardes quebra silêncio sobre o contrato com a Friboi

Ministério da Saúde não recomenda polvos de crochê para bebês

''Eu sou a pedra no sapato do Bruno'', diz mãe de Eliza Samúdio

O ''jogo da baleia azul'' e a tragédia de Maria de Fátima