Príncipe Harry revela que fez terapia para superar morte da mãe

Henrique Carlos Alberto Davi, mais conhecido como Príncipe Harry, confessou em uma entrevista à imprensa britânica que recorreu a terapia para enfrentar o trauma da morte de sua mãe, a Princesa Diana Frances Spencer (Lady Di), após um acidente de carro na França, em 31 de agosto de 1997.


Em declaração ao jornal ''The Daily Telegraph'', o quinto na linha de sucessão ao trono comentou pela primeira vez que tentou esconder e lutar contra seus sentimentos por anos.

''Enfiava a cabeça na terra, me negava a pensar nela. Por que isso deveria me ajudar? Eu me sentia triste e não a fazia voltar à vida'', disse Harry, de 32 anos, que, junto com seu irmão Guilherme Filipe Artur Luís (Príncipe William) e sua cunhada Catarina Isabel Middleton (Duquesa Kate Middleton), está participando de uma campanha para sensibilizar a opinião pública sobre saúde mental.


''Estive muito perto, em várias ocasiões, de um esgotamento'', revelou o príncipe detalhando que começou a buscar ajuda de um psicoterapeuta aos 28 anos de idade.

Harry também contou que teve o apoio de William para procurar atendimento médico e que encontrou na prática do boxe uma maneira de ''administrar a agressividade e o desejo de bater em alguém''.


Mais lidas da semana 🔥

Sisu abre inscrições para o 2º semestre

Conheça o criador do jogo Baleia Azul

Ela se vestiu de homem para viajar livremente no século 19

'A Cabana' é acusado de heresia por parte dos evangélicos

Emmanuel Macron é eleito presidente da França

Pai mata filha de 11 meses e comete suicídio ao vivo no Facebook

Homem que agrediu a própria mãe idosa é preso após repercussão de vídeos

Biólogo Richard Rasmussen é acusado de pagar para matarem botos em reportagem

12 séries que são verdadeiras joias escondidas na Netflix

Bronquiolite: 10 perguntas e respostas sobre a doença