Príncipe Harry revela que fez terapia para superar morte da mãe

Henrique Carlos Alberto Davi, mais conhecido como Príncipe Harry, confessou em uma entrevista à imprensa britânica que recorreu a terapia para enfrentar o trauma da morte de sua mãe, a Princesa Diana Frances Spencer (Lady Di), após um acidente de carro na França, em 31 de agosto de 1997.


Em declaração ao jornal ''The Daily Telegraph'', o quinto na linha de sucessão ao trono comentou pela primeira vez que tentou esconder e lutar contra seus sentimentos por anos.

''Enfiava a cabeça na terra, me negava a pensar nela. Por que isso deveria me ajudar? Eu me sentia triste e não a fazia voltar à vida'', disse Harry, de 32 anos, que, junto com seu irmão Guilherme Filipe Artur Luís (Príncipe William) e sua cunhada Catarina Isabel Middleton (Duquesa Kate Middleton), está participando de uma campanha para sensibilizar a opinião pública sobre saúde mental.


''Estive muito perto, em várias ocasiões, de um esgotamento'', revelou o príncipe detalhando que começou a buscar ajuda de um psicoterapeuta aos 28 anos de idade.

Harry também contou que teve o apoio de William para procurar atendimento médico e que encontrou na prática do boxe uma maneira de ''administrar a agressividade e o desejo de bater em alguém''.


Mais lidas da semana 🔥

Homem que agrediu a própria mãe idosa é preso após repercussão de vídeos

Dono de bicicleta condena tatuagem em testa de adolescente: 'Não consegui dormir'

Escapei de um marido violento, mas vi minha filha morrer nas mãos do goleiro Bruno

Netflix vai tirar do catálogo séries famosas da TV; veja quais

Internada aos 5 meses de gravidez, Eliana tem avaliação diária

Sequestrado em maternidade, Pedrinho é advogado de Aécio Neves

'13 Reasons Why': 2ª temporada vai mostrar outros pontos de vista

O ''jogo da baleia azul'' e a tragédia de Maria de Fátima

Roger Moore, ator de '007', morre aos 89 anos

Vacina contra a gripe é liberada para toda a população