Príncipe Harry revela que fez terapia para superar morte da mãe

Henrique Carlos Alberto Davi, mais conhecido como Príncipe Harry, confessou em uma entrevista à imprensa britânica que recorreu a terapia para enfrentar o trauma da morte de sua mãe, a Princesa Diana Frances Spencer (Lady Di), após um acidente de carro na França, em 31 de agosto de 1997.


Em declaração ao jornal ''The Daily Telegraph'', o quinto na linha de sucessão ao trono comentou pela primeira vez que tentou esconder e lutar contra seus sentimentos por anos.

''Enfiava a cabeça na terra, me negava a pensar nela. Por que isso deveria me ajudar? Eu me sentia triste e não a fazia voltar à vida'', disse Harry, de 32 anos, que, junto com seu irmão Guilherme Filipe Artur Luís (Príncipe William) e sua cunhada Catarina Isabel Middleton (Duquesa Kate Middleton), está participando de uma campanha para sensibilizar a opinião pública sobre saúde mental.


''Estive muito perto, em várias ocasiões, de um esgotamento'', revelou o príncipe detalhando que começou a buscar ajuda de um psicoterapeuta aos 28 anos de idade.

Harry também contou que teve o apoio de William para procurar atendimento médico e que encontrou na prática do boxe uma maneira de ''administrar a agressividade e o desejo de bater em alguém''.


Mais lidas da semana 🔥

Mitos e verdades sobre os cuidados com o cabelo

Noiva com alopecia emociona convidados com sua confiança

12 séries que são verdadeiras joias escondidas na Netflix

Mulher "viciada" em silicone e bronzeamento artificial fica irreconhecível

Homem que agrediu a própria mãe idosa é preso após repercussão de vídeos

Eliana faz cerclagem uterina: entenda o que é o procedimento

Mãe faz alerta após filha ter infecção causada por urina de cachorro na praia

Dormir pouco deixa as pessoas menos atraentes, revela estudo

Amy Winehouse será relembrada com duas novas exposições

Legado de Amy Winehouse influencia cantores e impressiona especialistas