Supostamente marido enche o carro da esposa com concreto após ela mudar de sobrenome


Supostamente um marido encheu o carro da esposa com cimento após descobrir que ela mudou de sobrenome para participar da promoção de um supermercado e ganhar cerca de R$ 2,7 mil por mês. O caso aconteceu em São Petersburgo, na Rússia.

De acordo com informações do Metro, o supermercado prometeu pagar mesada aos clientes que trocassem legalmente seus sobrenomes para Veniy, que é o nome do local.

Disposta a receber a quantia, a mulher fez a troca, mas acabou sendo alvo da vingança do marido, que decidiu descontar a raiva no carro por saber o quanto ela gostava do veículo.

Em imagens que circulam na internet (vídeo disponível no fim da matéria), o carro aparece coberto de cimento até as janelas.


Marketing?

Há, no entanto, internautas que duvidam ser essa a versão oficial sobre o fato. Afinal, quem é o casal que protagonizou a situação? As informações ainda são muito superficiais, o que fez muita gente pensar que se tratava de uma ação de marketing da própria rede de mercados.

A julgar pelo contexto midiático, ainda mais se tratando da Rússia, é bem possível que tudo não passe mesmo de uma jogada de marketing. Mas que o carro foi concretado, isso é fato.


Assista o vídeo abaixo:




Confira também: Casal é apreendido por perturbar a ordem em voo: "bêbados e abusivos"

Mais lidas da semana 🔥

Homem que agrediu a própria mãe idosa é preso após repercussão de vídeos

Dono de bicicleta condena tatuagem em testa de adolescente: 'Não consegui dormir'

Escapei de um marido violento, mas vi minha filha morrer nas mãos do goleiro Bruno

Netflix vai tirar do catálogo séries famosas da TV; veja quais

Internada aos 5 meses de gravidez, Eliana tem avaliação diária

Sequestrado em maternidade, Pedrinho é advogado de Aécio Neves

'13 Reasons Why': 2ª temporada vai mostrar outros pontos de vista

O ''jogo da baleia azul'' e a tragédia de Maria de Fátima

Roger Moore, ator de '007', morre aos 89 anos

Vacina contra a gripe é liberada para toda a população