Líder talibã que atacou Malala Yousafzai se entrega à polícia

O terrorista que reivindicou o ataque contra a Nobel da Paz de 2014, Malala Yousafzai em 2012, Ehsanullah Ehsan, se entregou às autoridades paquistanesas e desistiu da luta armada, informou o diretor de comunicação do Exército do país, general Asif Ghafoor, nesta segunda-feira 17.


''É bom dar-se conta que era um homem empenhado em campanhas erradas e isso indica os sacrifícios que nós fizemos nos últimos 15 anos. Ele não é o único e, nos próximos dias, serão outros os militantes que se entregarão às forças de segurança'', disse o general.

Ehsan, que tem cerca de 40 anos e tem como nome de batismo Sajjad Mohmand, é o ex-porta-voz do movimento Tehrek-e-Taliban Pakistan (TTP), o qual deixou em agosto de 2014 por ''divergências políticas'', e atual líder do grupo Jamaat ul-Ahrar (JuA).

Foi ele quem reivindicou o atentado contra Malala, em 9 de outubro de 2012, por ela ''levar adiante uma propaganda anti-talibã e por semear um pensamento 'secular' entre os jovens da zona pashtun''. Desde antes de sofrer a ação terrorista, a jovem paquistanesa – que hoje tem 19 anos – sempre lutou pelo direito das meninas de estudarem, fato proibido por diversos grupos extremistas.


Além de tentar matar a jovem, Ehsan havia ordenado que Malala entrasse na lista de alvos dos grupos terroristas.

Atualmente, a Nobel da Paz mora em Londres.


Mais lidas da semana 🔥

Eliana faz cerclagem uterina: entenda o que é o procedimento

Mãe faz alerta após filha ter infecção causada por urina de cachorro na praia

Deputada chamada de ''gostosa'' durante votação abre investigação

WhatsApp lança ótima atualização para quem ama enviar áudios

Disney anuncia que vai lançar seu próprio serviço de streaming

Show beneficente em Manchester arrecadou 10 milhões de libras

Saiba quem é sua alma gêmea de acordo com o seu signo

Homem que agrediu a própria mãe idosa é preso após repercussão de vídeos

Justiça determina que Gentili apague vídeo sobre Maria do Rosário

Dono de bicicleta condena tatuagem em testa de adolescente: 'Não consegui dormir'