Jovem muçulmana quebra preconceitos após receber "melhor resposta" do pai

A jovem árabe Lamyaa, de 17 anos, recebeu o melhor conselho do pai ao dizer a ele que está considerando deixar de usar o hijab – o tradicional véu usado por mulheres muçulmanas.


Residente dos Estados Unidos e forte opositora de Donald J. Trump, a jovem discutia política na internet quando foi atacada por um internauta. Com argumentos preconceituosos, ele disse que ela, apesar de ser muçulmana, deveria parar de defender o Islã porque "ela não poderia nem mesmo tirar o véu sem ser agredida pelo pai".

Para provar que ele estava errado, ela decidiu enviar uma mensagem ao pai, que continua morando na Arábia Saudita. Em resposta, ele escreveu: "Minha querida, não sou eu quem decido isso. Essa não é uma decisão que deve ser tomada por um homem. Se é o que você sente que deve fazer, então vá em frente. Eu sempre irei te apoiar".

Como uma forma de quebrar o preconceito, Lamyaa publicou os prints da ofensa do internauta e da resposta do pai no Twitter, no último sábado (15). Desde então, a publicação recebeu mais de 147 mil retuítes e 321 curtidas.


Ao britânico ''Daily Mail'', ela explicou que muitas pessoas confundem os motivos pelos quais as mulheres sofrem no Oriente Médio. "Elas enfrentam a opressão, mas é por conta da cultura e não da religião", afirmou a jovem. "As pessoas frequentemente misturam as duas coisas e dizem que as práticas culturais são as religiosas. Mas isso está longe de ser verdade".

Mais lidas da semana 🔥

Ela se vestiu de homem para viajar livremente no século 19

12 séries que são verdadeiras joias escondidas na Netflix

Sisu abre inscrições para o 2º semestre

Uma noite de 'MasterChef' com JB, o crítico mais crítico da gastronomia

Bronquiolite: 10 perguntas e respostas sobre a doença

Filme ''Anastasia'' se torna musical na Broadway

25 fatos curiosos sobre Psicologia

Com gravidez de risco, Eliana se afasta da TV: 'Dúvidas e medo'

Mãe faz alerta após filha ter infecção causada por urina de cachorro na praia

Dono de bicicleta condena tatuagem em testa de adolescente: 'Não consegui dormir'