Jovem muçulmana quebra preconceitos após receber "melhor resposta" do pai

A jovem árabe Lamyaa, de 17 anos, recebeu o melhor conselho do pai ao dizer a ele que está considerando deixar de usar o hijab – o tradicional véu usado por mulheres muçulmanas.


Residente dos Estados Unidos e forte opositora de Donald J. Trump, a jovem discutia política na internet quando foi atacada por um internauta. Com argumentos preconceituosos, ele disse que ela, apesar de ser muçulmana, deveria parar de defender o Islã porque "ela não poderia nem mesmo tirar o véu sem ser agredida pelo pai".

Para provar que ele estava errado, ela decidiu enviar uma mensagem ao pai, que continua morando na Arábia Saudita. Em resposta, ele escreveu: "Minha querida, não sou eu quem decido isso. Essa não é uma decisão que deve ser tomada por um homem. Se é o que você sente que deve fazer, então vá em frente. Eu sempre irei te apoiar".

Como uma forma de quebrar o preconceito, Lamyaa publicou os prints da ofensa do internauta e da resposta do pai no Twitter, no último sábado (15). Desde então, a publicação recebeu mais de 147 mil retuítes e 321 curtidas.


Ao britânico ''Daily Mail'', ela explicou que muitas pessoas confundem os motivos pelos quais as mulheres sofrem no Oriente Médio. "Elas enfrentam a opressão, mas é por conta da cultura e não da religião", afirmou a jovem. "As pessoas frequentemente misturam as duas coisas e dizem que as práticas culturais são as religiosas. Mas isso está longe de ser verdade".

Mais lidas da semana 🔥

Homem que agrediu a própria mãe idosa é preso após repercussão de vídeos

Dono de bicicleta condena tatuagem em testa de adolescente: 'Não consegui dormir'

Roger Moore, ator de '007', morre aos 89 anos

Escapei de um marido violento, mas vi minha filha morrer nas mãos do goleiro Bruno

Netflix vai tirar do catálogo séries famosas da TV; veja quais

Internada aos 5 meses de gravidez, Eliana tem avaliação diária

Coreia do Norte exibe mísseis e aumenta rumor de ataque nuclear

'13 Reasons Why': 2ª temporada vai mostrar outros pontos de vista

O ''jogo da baleia azul'' e a tragédia de Maria de Fátima

Fátima Bernardes quebra silêncio sobre o contrato com a Friboi