Ela fez 800 borboletas de papel em memória da avó

Depois de perder a avó há um mês, sem nem ter porque, Maria A. Aristidou começou a cortar papéis e fazer uma arte para transformá-los em borboletas. Isso foi muito terapêutico para a jovem, como ela contou ao site Bored Panda. ''Durante esse processo, eu me senti livre para poder chorar, rir e relembrar os momentos em que passamos juntas. A partir de então, eu tinha 800 borboletas e precisava compartilha-las com o mundo'', disse. Ela abriu um estúdio em dezembro, de 2016, na sua própria casa e teve a ideia de usar as borboletas para honrar a memória de sua avó, avô e pai, mostrando a importância do legado deles em sua vida.


Cada uma das borboletas é desenhada, pintada e moldada minuciosamente pelas mãos de Maria. O resultado lindo disso estão nessas fotos:







Mais lidas da semana 🔥

Homem que agrediu a própria mãe idosa é preso após repercussão de vídeos

Dono de bicicleta condena tatuagem em testa de adolescente: 'Não consegui dormir'

Roger Moore, ator de '007', morre aos 89 anos

Escapei de um marido violento, mas vi minha filha morrer nas mãos do goleiro Bruno

Netflix vai tirar do catálogo séries famosas da TV; veja quais

Internada aos 5 meses de gravidez, Eliana tem avaliação diária

Coreia do Norte exibe mísseis e aumenta rumor de ataque nuclear

'13 Reasons Why': 2ª temporada vai mostrar outros pontos de vista

O ''jogo da baleia azul'' e a tragédia de Maria de Fátima

Fátima Bernardes quebra silêncio sobre o contrato com a Friboi