Ela fez 800 borboletas de papel em memória da avó

Depois de perder a avó há um mês, sem nem ter porque, Maria A. Aristidou começou a cortar papéis e fazer uma arte para transformá-los em borboletas. Isso foi muito terapêutico para a jovem, como ela contou ao site Bored Panda. ''Durante esse processo, eu me senti livre para poder chorar, rir e relembrar os momentos em que passamos juntas. A partir de então, eu tinha 800 borboletas e precisava compartilha-las com o mundo'', disse. Ela abriu um estúdio em dezembro, de 2016, na sua própria casa e teve a ideia de usar as borboletas para honrar a memória de sua avó, avô e pai, mostrando a importância do legado deles em sua vida.


Cada uma das borboletas é desenhada, pintada e moldada minuciosamente pelas mãos de Maria. O resultado lindo disso estão nessas fotos:







Mais lidas da semana 🔥

Ela se vestiu de homem para viajar livremente no século 19

12 séries que são verdadeiras joias escondidas na Netflix

Sisu abre inscrições para o 2º semestre

Uma noite de 'MasterChef' com JB, o crítico mais crítico da gastronomia

Bronquiolite: 10 perguntas e respostas sobre a doença

Filme ''Anastasia'' se torna musical na Broadway

25 fatos curiosos sobre Psicologia

Com gravidez de risco, Eliana se afasta da TV: 'Dúvidas e medo'

Mãe faz alerta após filha ter infecção causada por urina de cachorro na praia

Dono de bicicleta condena tatuagem em testa de adolescente: 'Não consegui dormir'