Cultura apresenta; Billie Holiday, o modo mais puro de cantar Jazz

Em 44 anos de vida, Billie Holiday (1915-1959) passou por uma infância miserável, abusos sexuais no ambiente familiar, prostituição adolescente, agressões, estupros, racismo, dependência de álcool e heroína.


Mesmo assim, hoje as pessoas têm uma dúvida a respeito dela: Billie foi a mais influente cantora do jazz ou, mais do que isso, foi a maior cantora da história da música jazz?

Adolescente, trocou a prostituição pelo palco. Naquele início dos anos 1930, grande parte dos americanos considerava as duas atividades degradantes para as mulheres.

Billie acabou mudando o modo de cantar de todas as gerações que a sucederam. Ela começou a se apresentar em público quando os cantores passaram a usar os microfones individuais. Antes, berravam para que todos nos teatros pudessem ouvir.

Com pouco alcance vocal, que ela chamava de "minha merda de voz", Billie adotou uma maneira emocionada ao se apresentar, um canto "pequeno" com o qual apostou na potência do microfone.

Gravou singles de muito sucesso nos anos 1930 e 1940. Chegou ao topo das paradas com "Carelessly", em 1937, e "Trav'lin' Light", em 1942. Mas, para os fãs de todas as gerações, talvez sua gravação mais poderosa seja "Strange Fruit", em 1939.


Seus 12 álbuns de estúdio foram gravados entre 1952 e 1959. Quando ela morreu, de cirrose, deixou um disco autoral pronto, gravado já com a doença em estágio avançado. "Last Recordings", o 12º e último disco de estúdio, é triste, melancólico.

Entre os registros ao vivo, imperdível é "The Essential Billie: Carnegie Hall Concert Recorded Live", lançado em 1961, que traz show dela em Nova York no dia 10 de novembro de 1956.

Desde a década de 1940, drogas e álcool sabotaram sua carreira, com shows cancelados. Delegacias e hospitais se tornaram destinos habituais da cantora no meio da madrugada. Presa várias vezes, ela foi chantageada e até mesmo surrada por policiais.

Mas tudo isso fica em segundo plano quando alguém escuta uma das vozes mais emocionantes da história da música.


Ouça abaixo uma playlist de Billie Holiday da Coleção Cultura:


Mais lidas da semana 🔥

Homem que agrediu a própria mãe idosa é preso após repercussão de vídeos

Dono de bicicleta condena tatuagem em testa de adolescente: 'Não consegui dormir'

Roger Moore, ator de '007', morre aos 89 anos

Escapei de um marido violento, mas vi minha filha morrer nas mãos do goleiro Bruno

Netflix vai tirar do catálogo séries famosas da TV; veja quais

Internada aos 5 meses de gravidez, Eliana tem avaliação diária

Coreia do Norte exibe mísseis e aumenta rumor de ataque nuclear

'13 Reasons Why': 2ª temporada vai mostrar outros pontos de vista

O ''jogo da baleia azul'' e a tragédia de Maria de Fátima

Fátima Bernardes quebra silêncio sobre o contrato com a Friboi