Cultura apresenta; Billie Holiday, o modo mais puro de cantar Jazz

Em 44 anos de vida, Billie Holiday (1915-1959) passou por uma infância miserável, abusos sexuais no ambiente familiar, prostituição adolescente, agressões, estupros, racismo, dependência de álcool e heroína.


Mesmo assim, hoje as pessoas têm uma dúvida a respeito dela: Billie foi a mais influente cantora do jazz ou, mais do que isso, foi a maior cantora da história da música jazz?

Adolescente, trocou a prostituição pelo palco. Naquele início dos anos 1930, grande parte dos americanos considerava as duas atividades degradantes para as mulheres.

Billie acabou mudando o modo de cantar de todas as gerações que a sucederam. Ela começou a se apresentar em público quando os cantores passaram a usar os microfones individuais. Antes, berravam para que todos nos teatros pudessem ouvir.

Com pouco alcance vocal, que ela chamava de "minha merda de voz", Billie adotou uma maneira emocionada ao se apresentar, um canto "pequeno" com o qual apostou na potência do microfone.

Gravou singles de muito sucesso nos anos 1930 e 1940. Chegou ao topo das paradas com "Carelessly", em 1937, e "Trav'lin' Light", em 1942. Mas, para os fãs de todas as gerações, talvez sua gravação mais poderosa seja "Strange Fruit", em 1939.


Seus 12 álbuns de estúdio foram gravados entre 1952 e 1959. Quando ela morreu, de cirrose, deixou um disco autoral pronto, gravado já com a doença em estágio avançado. "Last Recordings", o 12º e último disco de estúdio, é triste, melancólico.

Entre os registros ao vivo, imperdível é "The Essential Billie: Carnegie Hall Concert Recorded Live", lançado em 1961, que traz show dela em Nova York no dia 10 de novembro de 1956.

Desde a década de 1940, drogas e álcool sabotaram sua carreira, com shows cancelados. Delegacias e hospitais se tornaram destinos habituais da cantora no meio da madrugada. Presa várias vezes, ela foi chantageada e até mesmo surrada por policiais.

Mas tudo isso fica em segundo plano quando alguém escuta uma das vozes mais emocionantes da história da música.


Ouça abaixo uma playlist de Billie Holiday da Coleção Cultura:


Mais lidas da semana 🔥

Ela se vestiu de homem para viajar livremente no século 19

12 séries que são verdadeiras joias escondidas na Netflix

Bronquiolite: 10 perguntas e respostas sobre a doença

Uma noite de 'MasterChef' com JB, o crítico mais crítico da gastronomia

Sisu abre inscrições para o 2º semestre

Filme ''Anastasia'' se torna musical na Broadway

Mãe faz alerta após filha ter infecção causada por urina de cachorro na praia

Dono de bicicleta condena tatuagem em testa de adolescente: 'Não consegui dormir'

Taiwan aprova emenda que proíbe consumo de carne de cães e gatos

25 fatos curiosos sobre Psicologia